Seja Bem- Vindo!!

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Plano de Deus é maior que os naufrágios da vida, diz Bento XVI

"O plano amoroso de Deus é ainda maior que tempestades e naufrágios", afirmou o Papa Bento XVI na Catequese desta quarta-feira, 21, quando recordou sua recente viagem à Malta. Esse ano, o país celebra os 1950 anos do naufrágio de São Paulo em suas costas e de suas estada na ilha durante três meses.

Para Bento XVI, a providência dispôs que o Evangelho chegasse prontamente a Malta, cuja história esteve e está intimamente unida ao Cristianismo, buscando na visão cristã a resposta aos novos desafios.

O Santo Padre recordou algumas etapas da visita, como a peregrinação à chamada "gruta de São Paulo", que o fez pensar em como o Apóstolo manteve a confiança no Senhor em meio à tempestade, e como um naufrágio pôde dar lugar também a uma nova vida.

E recordou ainda o encontro "entusiasta" com os jovens e sua exortação a não terem medo. "Eu olhei assim os jovens de Malta como herdeiros potencial da aventura espiritual de São Paulo, chamados a descobrir a beleza do amor de Deus dada a nós em Jesus Cristo, a abraçar o mistério da Cruz, a ser vencedores em suas provações e tribulações e a não ter medo das 'tempestades' da vida, e até mesmo dos naufrágios, porque o plano amoroso de Deus é ainda maior que tempestades e naufrágios".

O Papa destacou que sua viagem teve a intenção de confirmar a fé da Igreja de Malta.

"Minhas viagem foi para confirmar a fé da Igreja de Malta. Que vive uma realidade muito viva (...) E foi para mim motivo de alegria e também consolação sentir o calor desse povo que representa uma grande família, agraciada com grande fé e de uma visão cristã da vida. Depois da Celebração eu quis me encontrar com algumas pessoas vítimas de abusos por partes de exponentes do clero. Dividi com eles o sofrimento e, com comoção, rezei por eles, assegurando a ação da Igreja", recordou Bento XVI.

O Santo Padre destacou também o acolhimento que recebeu, sempre muito caloroso, e reiterou seus agradecimentos às autoridades, aos bispos e a todos que prepararam e participaram da visita.

"Malta e Gozo são ilhas, mas não estão isoladas: ofereceram e continuam oferecendo muitos missionários do Evangelho, a exemplo de São Paulo; e enfrentam os problemas de hoje em colaboração com outros países, mantendo grande apego a sua terra, a suas tradições e a sua fé", disse.

Resumo da Catequese em português

"Queridos irmãos e irmãs. No sábado e domingo passados, Deus concedeu-me poder visitar Malta que celebra os mil novecentos e cinquenta anos do naufrágio de São Paulo nas suas costas e os sucessivos três meses de permanência evangelizadora do Apóstolo na ilha. Assim nasceu uma comunidade cristã fiel ao Evangelho que se esforça por conjugá-lo com as complexas questões do nosso tempo. Sinal disso é, por exemplo, o fato de o povo maltês se manter firme no respeito pela vida nascitura e pela sacralidade do matrimônio, decidindo não introduzir o aborto nem o divórcio no ordenamento jurídico do País. Com um vivo sentido de Deus e da Igreja, muitos jovens abraçam o chamamento de Jesus para ser presbíteros, aceitando partir para terras distantes a exemplo de São Paulo que levara o Evangelho aonde não tinha ainda chegado.

Amados peregrinos brasileiros de Curitiba e do Estado de São Paulo, quis partilhar convosco esta experiência que vivi com a Igreja de Malta e Gozo, na esperança de contar com a vossa oração e solidariedade por eles. Assim me ajudareis a levar o peso da missão que o Senhor há cinco anos me confiou. Nesta comunhão de sentimentos, vos agradeço e formulo votos de felicidades para vossas famílias e comunidades cristãs, e a todos abençoo".


Fonte: Canção Nova

0 comentários:

Postar um comentário